“Hey Ho!! Let’s Go!!!!” – ENTREVISTA SUPER-MEGA ESPECIAL: CLEMENTE TADEU NASCIMENTO

Clemente Tadeu Nascimento é um ícone do Rock Nacional. Falar do legado é muito pouco, mas vamos lá: o cara foi um dos grandes pensadores da cena punk paulistana, no começo da década de 80, fez parte de bandas clássicas, como Restos de Nada e Condutores de Cadáveres. Além disso, é o frontman dos Inocentes e um dos guitarristas e vocalistas da Plebe Rude. Mas vou deixar de lenga lenga, e vou deixar vocês com esta entrevista SENSACIONAL com Clemente. Hey Ho!! Let’s Go!!!! (foto: KK Reis).

 

Quais são as novidades da banda Inocentes? E também da Plebe Rude? CDs, DVDs, shows. O que você pode destacar dos trabalhos das duas bandas que você faz parte?

As duas bandas estão em estúdio produzindo EPs e na estrada, sempre na estrada. O Inocentes tem um show no dia 20 de julho no SESC Belenzinho onde vamos executar o álbum Pânico em SP com os arranjos originais e depois fazemos no SESC Ipiranga com um sexteto de cordas chamado Six RockStrings. A Plebe está presente nos filmes Somos Tão Jovens e no Faroeste Caboclo que tem a trilha sonora assinada pelo Philippe Seabra.

Você também é apresentador do site showlivre.com. O que você poderia destacar de todo este período que estás no programa? Qual é a tua avaliação da música independente nacional?
Acho que a música independente vai bem tem uma série de bandas bacanas por aí, bandas como o Cabezas Cortadas, Vespas Mandarinas, Medulla, A Última Theoria, só para citar algumas. Ninguém mais precisa de uma grande gravadora para produzir um bom trabalho.
Como você avalia os protestos que estão acontecendo por todo o Brasil?
Acho que foi bastante positivo, mas tenho receio de movimentos acéfalos, que não tem, “teoricamente”, nenhuma direção é um pouco preocupante, mas de resto é positivo, mas tem que ter um foco, não adianta cada um defender o seu e esquecer do coletivo.
Quais são os teus próximos projetos artísticos pessoais? Falando sobre isso, já estás pensando em fazer a tua biografia?
Na verdade já estou escrevendo a minha biografia, espero terminar esse ano, mas como sou eu mesmo que estou escrevendo é uma incógnita.