Entrevista Especial com Rocco, um dos vocalistas da banda Gangrena Gasosa

Wallace Rocco, mais conhecido como o responsável de honrar a imagem de Omolu, e também um dos vocalistas de uma das clássicas bandas do Rio de Janeiro, Gangrena Gasosa, concedeu uma entrevista especial para o Rock Pará, na qual ele conta várias curiosidades e novidades da carreira dele. E, é claro, sobre os próximos passos da Gangrena. Enjoy it.

Como e quando você começou a se interessar a ouvir um som mais pesado?

Desde criança, mais precisamente por volta dos cinco/seis anos de idade, quando ouvi pela primeira vez The Cult, AC/DC, Ramones e Van Halen. Depois disso, comecei a conhecer bandas mais pesadas como Slayer, Death, Sepultura, Kreator…e aí não parei mais de ouvir som.
Quais foram as tuas primeiras experiências como vocalista?
Minha primeira experiência como vocalista foi com a minha primeira banda, o Turíbulo. Tocávamos covers do Slayer, Kreator e Massacre e nossas músicas, é claro.
Como pintou o convite para fazer parte do Gangrena Gasosa?
Eu já era fã da banda, frequentava os shows desde garoto. Me chamaram, fiz o teste e estou aqui. Muito feliz e honrado, porque como falei, já era fã da banda.

Quais foram os momentos mais inusitados em toda a tua trajetória?
Sem dúvida, nosso show no Circo Voador no dia 20 de junho deste ano, por causa das manifestações e do clima de guerra que se instaurou fora do Circo, com bombas de gás sendo lançadas pra dentro da casa e pessoas atingidas por balas de borracha na fila do Circo. Triste.
Conte em detalhes o ocorrido durante as manifestações, no show no Circo Voador?
Foi uma correria danada. A gente dentro do Circo só ouvia o barulho das bombas e a gritaria. Foi horrível. No show do Fórceps jogaram a primeira. Os caras pararam o show uns dez minutos e voltaram. Na hora do nosso show, jogaram mais umas 3 bombas, estávamos no palco, de repente olhei pra galera com a mão no rosto e agitando mesmo assim, senti um incômodo, um cheiro insuportável e aí interrompemos o show, voltando 15 minutos depois. Aí foi demais. A Lapa vazia e só o Circo Voador gritando: SATANÁS, SATANÁS! HAHAHAHAHAHA. Ao mesmo tempo que foi bizarro, isso tornou aquela noite inesquecível! Foi um show com muito gás! HAHAHAHAH!!!

 Quais são as expectativas agora com o lançamento do DVD “Desagradável”?
As melhores possíveis. Contar 23 anos de história da Gangrena Gasosa em DVD é fantástico! É nosso primeiro DVD e duplo, ainda por
cima!!!  Queremos brindar a galera que conhece e curte a banda e também apresentá-la para quem não conhece. Mostrar pra galera que santo de casa também faz milagre. 
Quais são os próximos passos do Gangrena Gasosa?
Trabalhar nosso DVD e já estamos preparando material novo, para um novo CD e quem sabe até um novo DVD, como diz o Silvio Santos, AGUARDEM!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *