Suzana Flag – Uma das Mais Importantes Bandas do Rock e Pop do Pará

Era o ano de 2002 quando a banda Suzana Flag lançou de maneira totalmente independente o seu primeiro disco intitulado “Fanzine”, nome que representa bem o tempo em que os projeto musicais eram concretizados de maneira caseira e repassados aos amigos, que também repassavam para outros amigos até que o som da banda se espalhasse pelos quatro cantos.
Vinda de Castanhal, cidade próxima à capital do Estado do Pará, Belém, a sonoridade desse primeiro registro cativou pela simplicidade e qualidade com que as músicas iam aparecendo, constituindo uma camada pop inteligente e com boas letras e melodias.
A banda virou referência no circuito alternativo de Belém, tendo praticamente todas as suas canções de “Fanzine” tocadas na Rádio Cultura. Novas tiragens foram providenciadas e a legião de fãs crescia a cada show.
O sucesso consolidou-se em vários prêmios como o London Burning de “Revelação” em 2004, participação em diversos festivais no país afora como o Abril Pro Rock 2005, além de estar inclusa no tributo ao cantor Odair José lançado em 2006 junto com nomes como Pato Fu e Mundo Livre S/A.
O reconhecimento de crítica e público vem pavimentando o caminho da banda desde então, que se prepara para lançar o seu tão aguardado segundo disco: “Souvenir”. Algumas canções como “3D”, Hibrido” e “Postal” já foram disponibilizadas pela banda e tocadas em shows mais recentes, mostrando uma roupagem mais rock n´ roll se adequando a uma sonoridade com maior velocidade nos arranjos e mais guitarras, sem perder no entanto a veia pop que continua presente na doce voz da vocalista Susanne Melo. As influências da banda como Pixies e Cardigans ainda continuam presentes, mas ganham uma roupagem Power Pop que já se ouvia no primeiro disco, agora com mais pegada e melhor produção.

SOUVENIR – O SHOW

Foram quase dez anos desde o lançamento do álbum “Fanzine”, até que a banda Suzana Flag lançasse o segundo disco: “Souvenir”. Tempo suficiente para a banda fazer todas as experimentações, criar e recriar arranjos, amadurecendo ao máximo o trabalho e selecionar de forma precisa todas as faixas, levando em consideração seus críticos mais exigentes: O público.
Seguindo os mesmos passos do álbum “Fanzine”,o segundo disco já emplaca mais de um hit nas rádios. Músicas como “Um dia de cada vez”, “Antiaéreo” e a faixa “Souvenir”, que dá nome ao disco, estão entre as músicas mais pedidas.
Desde o início, a banda Suzana Flag utiliza-se dos mais variados recursos tecnológicos para registrar e compor seu trabalho. Agora o desafio é migrar toda essa tecnologia do estúdio para o palco. Não só nos arranjos das canções e parafernália sonora, mas também na produção do cenário, iluminação e projeções mapeadas.
Mas como integrar todos estes elementos com o som da banda ao vivo? É isto que vamos descobrir quando o primeiro acorde do show soar.
O show “Souvenir” também é parte das comemorações de nove (9) anos de careira da banda Suzana Flag e terá como convidados especiais, artistas que fizeram parte da história da banda.

Suzana Flag na Internet:

http://www.suzanaflag.com.br/

http://www.fotolog.com.br/suzana_flag

http://www.myspace.com/suzanaflag

http://twitter.com/bandasuzanaflag

http://pt-br.facebook.com/people/Suzana-Flag/100002395729886

 

Hoje é o dia do show da banda Porcas Borboletas em Belém

Sabe quando você descobre que uma banda muito, muito boa vai estar pertinho da sua cidade fazendo um show, e você pensa: “por que não tocar em Belém também?” O coletivo Megafônica pensou exatamente isso, quando soube que o Porcas Borboletas estaria se apresentando no Conexão Vivo de Castanhal neste fim de semana, e que não tinha como deixar de dar uma esticadinha em Belém, já que há muito tempo a gente já namorava com a possibilidade de trazer esses excêntricos garotos Uberlandenses por aqui.
Pra abrir os trabalhos, o público contará com a estréia da banda IZA, o novo projeto de Izabela Jangoux, ex-Stigma, que juntamente com Ivan (também ex-Stigma), e outros músicos convidados retorna aos palcos depois de um hiato de alguns bons anos.

Outra banda que fará participação pré- Porcas Borboletas, é a Stereoscope, uma das bandas mais importantes do cenário rocker paraense, tendo lançado recentemente seu CD “Conjunto de Rock”, a banda mais carrega no bolso vários hits, que com certeza, não deixarão a desejar nesta noite de domingo.

Fazendo o som na boate do Café com Arte, o Dj residente Roberto Figueiredo e Dj Tusa Montenegro, do coletivo Megafônica.

Depois desse festival de coisas boas pra um domingo só, agende-se! A festa tem início às 18hs, e os ingressos custarão R$15,00 com nome na lista, e R$20,00 sem nome na lista. A lista amiga pode ser encontrada no www.megafonica.blogspot.com.
.

Sobre o Porcas Borboletas:
A banda Porcas Borboletas, de Uberlândia-MG, apresenta uma sonoridade inventiva e uma presença de palco vigorosa.
Reconhecido como um os principais nomes da nova cena da música independente brasileira, já lançou os álbuns “A Passeio” (2009) e “Um Carinho com os Dentes” (2005), circulou pelos principais festivais independentes nacionais e apresentou sua música em palcos de Londres e Paris.
Seu disco mais recente, “A Passeio”, reúne canções como “Menos”, parceria com Clarah Averbuck eleita uma das 25 melhores músicas nacionais de 2009 pela Rolling Stone BR, “Nome Próprio”, tema do filme homônimo de Murilo Salles (melhor filme Festival de Gramado), e “Super-Herói-Playboy”, com participações de Leandra Leal, Arrigo Barnabé e Junio Barreto. Já o álbum de estreia, “Um Carinho com os Dentes”, apresenta as marcantes “Cerveja” e “Lembrancinha”, além de “Eu”, poema de Arnaldo Antunes musicado pelo grupo.
Desde o lançamento do primeiro CD, a banda circula por todo território nacional, tendo passado por vários dos principais festivais independentes do país, tais como Goiânia Noise, Calango, RecBeat, Jambolada, Varadouro e Bananada, dentre outros. No exterior, foi uma das atrações do Festival Brazil, realizado no Southbank Centre, em Londres, fazendo o show de abertura para o consagrado grupo tropicalista Os Mutantes. Além deste show, se apresentou no Festival Lovebox (Londres) e no pub L’Internacional (Paris). A banda faz parte ainda da coletânea inglesa “Oi – A Nova Música do Brasil”.
Figurando entre os artistas do projeto Conexão Vivo, o Porcas Borboletas já realizou shows tendo como convidados artistas como Otto, Arrigo Barnabé e Arnaldo Antunes.
Além disso, a banda realiza o show “Às Próprias Custas S.A”, com participação especial de BNegão, em que faz uma releitura do segundo álbum do cantor Itamar Assumpção. Este show foi concebido a convite do SESC-SP, para o lançamento da Caixa Preta, que reúne a discografia completa do compositor paulistano.

Ouça, baixe, assista e conheça:http://tnb.art.br/rede/porcasborboletas/

SERVIÇO:
Megafônica apresenta: Porcas Borboletas (MG)
Com as bandas: Stereoscope e IZA
Dia: 25/09 (domingo)
Local: Café com Arte
Horário: 18hs
Ingressos: $15 (na lista), $20 (sem lista)

Bárbara Andrade
Coordenação de planejamento e sustentabilidade
Coletivo Megafônica

(91) 8309.5666
msn: [email protected]
skype: bahrbara.andrade

Megafônica:
http://www.megafonica.blogspot.com
http://www.twitter.com/megafonica

Hoje é dia de Ensaio Aberto

Sábado é dia de punk e grindcore

Bandas Baixo Calão e Manduka na Roça tocam no dia 24 no Espaço Cultural Na Figueredo

Neste final de semana tem punk rock e grindcore na loja Ná Figueredo. Baixo Calão e Manduka na Roça são as bandas que se apresentam neste sábado (24), no projeto Ensaio Aberto, que é promovido selo Na Music e Associação Comunitária Paraense de Rock – Pro Rock, que também estará promovendo o recadastramento de bandas de seu quadro de filiados.

Com um som rápido e pesado, as duas bandas prometem shows agressivos com letras que falam sobre problemas existenciais, ateísmo e críticas sociais. Baixo Calão e Manduka na Roça levam um rock bem parecido, com influências do grindcore, hardcore e heavy metal.

Formada em 2009, o Manduka na Roça é Almerindo (vocal), Pojo (guitarra), Alan (baixo) e Paulo (bateria). A banda já tocou em vários lugares de Belém e também em Palmas – TO.  O quarteto tem como influencias as bandas  Spasm e Carnal Diafragma.

Já o Baixo Calão está na estrada há bastante tempo. Desde 1996,r Leandro “Porko” (vocal), Beto Core (vocal), Vinicius (guitarra), Fellipe (baixo) e William (batera) tocam nas noites de Belém. A banda toca do punk clássico até um grindcore brutal, com letras pesadas que falam de sentimentos de desconfortos. “Nós procuramos usar a música como um canal de expressão para expor nosso sentimento de repúdio e desconforto perante a sociedade”, diz o vocalista, Leandro.

A banda Baixo Calão tem duas demos lançadas, “Homo Postumus” (2004) e “Repúdio e Descrença” (2006), além de já ter lançado o seu primeiro álbum oficial “Tu Crias” (2008). Ratos de Porão, Extreme Noise Terror e Magrudergrind estão entre as influências do grupo. Para os que gostam de grindcore essa edição do Ensaio Aberto é o programa ideal para a tarde de sábado.

Pro Rock – A Associação Pro Rock está realizando um recadastramento de bandas e produtores culturais, musicais e outros profissionais que trabalham na cadeia produtiva da música. Para fazer parte da associação ou simplesmente fazer parte do quadro de registros, as bandas devem selecionar dois membros que representem-nas junto a associação e devem disponibilizar copias de RG, CPF e comprovante de residência dos mesmos, além de uma foto 3×4.

Através de cadastro é que a associação deverá chamar bandas e produtores para participar de suas ações. “A ideia é ter um cadastro abrangente e estimular a filiação de bandas e produtores na Pro Rock”, diz a produtora e cantora Gláfira Lobo, a mais nova presidente da Associação.

A Pro Rock também transmite o Ensaio Aberto pela internet, através de sua webradio, que pode ser acessada no endereço: www.radioprorock.listen2myradio.com

 

 

Serviço:

Ensaio Aberto com Manduka na Roça e Baixo Calão.

Sábado, 24 de outubro de 2011

As 17h no Espaço Cultural Na Figueredo

Av. Gentil Bittencourt, 449

Informações: 3222 6413 / 8116 2607. Entrada Franca.

Web: www.prorockblog.blogspot.com

 

Coletivo Megafônica realiza neste domingo, show da banda mineira Porcas Borboletas, pela primeira vez em Belém.

Sabe quando você descobre que uma banda muito, muito boa vai estar pertinho da sua cidade fazendo um show, e você pensa: “por que não tocar em Belém também?” O coletivo Megafônica pensou exatamente isso, quando soube que o Porcas Borboletas estaria se apresentando no Conexão Vivo de Castanhal neste fim de semana, e que não tinha como deixar de dar uma esticadinha em Belém, já que há muito tempo a gente já namorava com a possibilidade de trazer esses excêntricos garotos Uberlandenses por aqui.
Pra abrir os trabalhos, o público contará com a estréia da banda IZA, o novo projeto de Izabela Jangoux, ex-Stigma, que juntamente com Ivan (também ex-Stigma), e outros músicos convidados retorna aos palcos depois de um hiato de alguns bons anos.

Outra banda que fará participação pré- Porcas Borboletas, é a Stereoscope, uma das bandas mais importantes do cenário rocker paraense, tendo lançado recentemente seu CD “Conjunto de Rock”, a banda mais carrega no bolso vários hits, que com certeza, não deixarão a desejar nesta noite de domingo.

Fazendo o som na boate do Café com Arte, o Dj residente Roberto Figueiredo e Dj Tusa Montenegro, do coletivo Megafônica.

Depois desse festival de coisas boas pra um domingo só, agende-se! A festa tem início às 18hs, e os ingressos custarão R$15,00 com nome na lista, e R$20,00 sem nome na lista. A lista amiga pode ser encontrada no www.megafonica.blogspot.com.
.

Sobre o Porcas Borboletas:
A banda Porcas Borboletas, de Uberlândia-MG, apresenta uma sonoridade inventiva e uma presença de palco vigorosa.
Reconhecido como um os principais nomes da nova cena da música independente brasileira, já lançou os álbuns “A Passeio” (2009) e “Um Carinho com os Dentes” (2005), circulou pelos principais festivais independentes nacionais e apresentou sua música em palcos de Londres e Paris.
Seu disco mais recente, “A Passeio”, reúne canções como “Menos”, parceria com Clarah Averbuck eleita uma das 25 melhores músicas nacionais de 2009 pela Rolling Stone BR, “Nome Próprio”, tema do filme homônimo de Murilo Salles (melhor filme Festival de Gramado), e “Super-Herói-Playboy”, com participações de Leandra Leal, Arrigo Barnabé e Junio Barreto. Já o álbum de estreia, “Um Carinho com os Dentes”, apresenta as marcantes “Cerveja” e “Lembrancinha”, além de “Eu”, poema de Arnaldo Antunes musicado pelo grupo.
Desde o lançamento do primeiro CD, a banda circula por todo território nacional, tendo passado por vários dos principais festivais independentes do país, tais como Goiânia Noise, Calango, RecBeat, Jambolada, Varadouro e Bananada, dentre outros. No exterior, foi uma das atrações do Festival Brazil, realizado no Southbank Centre, em Londres, fazendo o show de abertura para o consagrado grupo tropicalista Os Mutantes. Além deste show, se apresentou no Festival Lovebox (Londres) e no pub L’Internacional (Paris). A banda faz parte ainda da coletânea inglesa “Oi – A Nova Música do Brasil”.
Figurando entre os artistas do projeto Conexão Vivo, o Porcas Borboletas já realizou shows tendo como convidados artistas como Otto, Arrigo Barnabé e Arnaldo Antunes.
Além disso, a banda realiza o show “Às Próprias Custas S.A”, com participação especial de BNegão, em que faz uma releitura do segundo álbum do cantor Itamar Assumpção. Este show foi concebido a convite do SESC-SP, para o lançamento da Caixa Preta, que reúne a discografia completa do compositor paulistano.

Ouça, baixe, assista e conheça:http://tnb.art.br/rede/porcasborboletas/

SERVIÇO:
Megafônica apresenta: Porcas Borboletas (MG)
Com as bandas: Stereoscope e IZA
Dia: 25/09 (domingo)
Local: Café com Arte
Horário: 18hs
Ingressos: $15 (na lista), $20 (sem lista)

Bárbara Andrade
Coordenação de planejamento e sustentabilidade
Coletivo Megafônica

(91) 8309.5666
msn: [email protected]
skype: bahrbara.andrade

Megafônica:
http://www.megafonica.blogspot.com
http://www.twitter.com/megafonica

Show de lançamento do CD "Peixe Homem" da banda Madame Saatan – Sem dúvida foi um verdadeiro marco para o Rock Paraense

O show de lançamento do CD “Peixe Homem”, da banda Madame Saatan, já pode ser considerado como um verdadeiro marco para o rock paraense. Mais de duas mil pessoas lotaram , gritaram e se emocionaram no Pier da Casa das 11 Janelas. Sammliz Samm (voz), Ícaro Suzuki (baixo), Ivan Vanzar e Ed Guerreiro (guitarra e voz) mostraram uma intensidade e uma maturidade no palco, que esse show pode ser considerado como o verdadeiro nascimento de uma banda grande.

Eu só consegui assistir o show de abertura da A Red Nightmare. Excelente presença de palco dos músicos mostraram o quão promissora já é essa banda, e o quanto existe de qualidade no Rock e na música paraense de um modo geral. Vocais guturais na medida certa, sem mais nem menos, aqueceram o público para o que estava por vir. E falando em público era possível várias gerações do Rock local prestigiando esse grande momento.

Depois de um pouco mais de meia hora, entrou no palco a tão esperada atração daquele final de tarde, que já entrou na história do Rock local. A Madame Saatan entrou já com “os pés na porta” com o hit do novo CD, “Respira”. Logo após com “Vela”, o público já estava completamente dominado e alucinado. A segurança de cada músico, tanto com os seus instrumentos quanto com a comunicação com todos os presentes, mostraram o por quê a banda Madame Saatan é promissora.

Um dos momentos mais lindos, foi na música “Gotas em Caos” que a Sammliz, simplesmente mostrou o quanto se tornou uma das frontwomen com presença de palco, mais fortes do Rock Nacional, ela ordenou uma verdadeira pororoca de gente. Dividindo o público e coordenando a pororoca com uma liderança, que poucas vezes se viu por aqui.

Para fechar em grande estilo, Jayme Katarro (vocalista da lendária banda Delinquentes) subiu ao palco, através de um pedido da Sammliz, e cantaram juntos o clássico “Caos”, do primeiro EP da Madame Saatan, “O Tao do Caos”. Esse show encheu os olhos e o coração dos aficionados e por todos que acreditam no poder do Rock Paraense.

Foto do setlist: Thiago Viana

É HOJE O GRANDE DIA: LANÇAMENTO DO CD "PEIXE HOMEM" DA BANDA MADAME SAATAN

A banda Madame Saatan está em Belém para apresentar seu novo trabalho aos fãs. No Píer da Casa das Onze Janelas será realizado, logo mais, às 16h, o primeiro show da turnê “Peixe Homem”, mesmo nome do segundo CD da banda, que tem raízes paraenses, mas há três anos decidiu fixar residência em São Paulo. E, como não podia ser diferente, a cena rock and roll da cidade está em festa: “Não tinha como ser diferente. Foi aqui que a gente começou tudo, é onde está a nossa base. Queríamos compartilhar essa alegria com os amigos mais próximos”, diz Sammliz, vocalista do grupo, que se completa com os músicos Ed Guerreiro (guitarra), Ícaro Suzuki (baixo) e Ivan Vanzar (bateria).

O primeiro disco do Madame Saatan foi lançado em 2007 – quando a banda ainda estava em Belém -, e foi eleito em 2008 o melhor álbum de heavy metal pelo Prêmio Dynamite de música independente, um dos mais importantes da categoria. “Sair de Belém foi necessário para que ficássemos mais perto e onde as coisas acontecem, além de que é muito mais fácil e viável o deslocamento de São Paulo pra qualquer outra parte do Brasil”, explica o produtor da banda, Bernie Walbenny.

Banda colhe frutos da mudança para SP

Com a mudança de cidade, muitas coisas começaram a acontecer, como a participação nos principais festivais de música independente pelo Brasil, e a produção de um show que é considerado um dos mais devastadores dos últimos tempos, além da oportunidade de a banda se apresentar em programas como o “Altas Horas”, na Rede Globo/TV Liberal.

“Peixe Homem” é produzido por Paulo Anhaia (Charlie Brown Jr, Velhas Virgens), e masterizado nos Estados Unidos, por Alan Douches (Aerosmith, Misfits, Mastodon). O lançamento sai pelo selo Doutromundo Discos.

SÓ O ROCK SALVA – Primeira etapa das Seletivas do Festival Se Rasgum – Showzaço da banda Cachorro Grande

Uma noite quente em todos os sentidos marcou a primeira etapa das Seletivas do Festival Se Rasgum, um dos mais importantes do Brasil. O que foi mais importante nesse momento inicial ficou centralizado na diversidade musical das bandas e artistas, do rock visceral da Vinil Laranja; passando pelo reggae descontraído do Juca Culatra junto com a Cristal Reggae; indo pelo momento Hip-Hop com Vida Noturna e MC Gaspa; a sonoridade doce e caliente do Projeto Charmoso e uma das grandes surpresas da noite a banda Maquine. Um prato cheio para quem está interessado em música de qualidade.

Mas um dos grandes momentos foi mesmo a apresentação dos gaúchos da banda Cachorro Grande, eles mostraram o quanto é SENSACIONAL ir a um show de Rock’n’Roll. Piração total, Corpos suados e pulando a cada acorde. Mais um show inesquecível de 2011 já repleto de grandes particularidades sonoras para o Pará e para o Brasil. Parabéns a toda a equipe da Se Rasgum. E SÓ O ROCK SALVA.