DURANGO'95 APRESENTA: PINKY FLOYD PROJECT E LIVE EVIL

DURANGO’95 APRESENTA: PINKY FLOYD PROJECT E LIVE EVIL
Nas décadas de 60 e 70 tivemos uma das melhores (se não ‘a’ melhor) fases do rock’n roll. Naquele clima de paz e amor e rebeldia o rock fazia mais sentido, se hoje há quem veja o rock simplesmente como barulho, é porque não conhece o valor que ele tem. E quem é roqueiro de verdade, hoje em dia anda se sentindo um pouco abandonado.Por isso a produtora Durango95’, no dia 01 de Maio de 2010, vai reviver um pouco dessa fase, acordar os roqueiros que estão adormecidos por aí, e lembrar para eles o que é o verdadeiro rock’n’roll! Para executar tal missão com êxito convocamos duas bandas cover de Belém: Pink Floyd Project e Live Evil – Black Sabbath cover.
A banda Pink Floyd Project, já é de casa, volta a fazer parceria com a
Durango’95 depois de dois shows incríveis, e com certeza dessa vez não será diferente. Com um setlist mais do que especial, com direito a álbuns completos como: Dark Side of The Moon e Animals, e alguns brindes para os seus sempre fiéis fãs, temos certeza que será mais um show para ficar na memória!Porém, dessa vez, quem finaliza a noite, e sobe ao palco pela primeira vez com a Durango95’ é o Live Evil, o cover de outra clássica banda britânica de rock, consagrada pelo hard rock e heavy metal clássico: Black Sabbath.
Para realizar esse grande encontro, voltamos ao anfiteatro do “Memorial dos Povos”, para mais um grande evento! Prepare seu espírito, sua guitarra imaginária, e se prepare para acordar o roqueiro em você! Porque celebrar o rock nunca é demais!
Serviço:
Data: 01 de Maio
Local: Memorial dos Povos – Av. Governador José Malcher, n 257, Bairro Nazaré.
Horário: a partir das 17 horas!
Ingressos antecipados R$ 10 – Loja Na Figueredo (Av. Gentil Bittencourt, 449) e no dia do show R$ 15 no local.

ENTREVISTA ESPECIAL – GLÁFIRA LOBO (ÁLIBI DE ORFEU)

A banda Álibi de Orfeu lançará nessa quarta-feira (28), às 20h, no teatro Margarida Schivasapa (Centur), um dos CDs mais esperados e mais bem produzidos do Rock Paraense (“Só Veneno”).
Para falar sobre esse show, que já pode ser considerado como um marco do rock local e também do futuro da banda, a vocalista Gláfira Lobo conta tudo e um pouco mais, nessa entrevista exclusiva. Além dela, a banda é formada por Rui Paiva (bateria), Sidney KC (baixo), PC Lima (guitarra) e Paulinho Gui (guitarra). Mais informações sobre a banda Álibi de Orfeu: http://www.alibideorfeu.com/

O CD “Só Veneno” foi produzido pelo grande guitarrista Edgar Scandurra e também contou com a participação de outro mestre do instrumento, Roberto Frejat. Como foi contar com essas participações tão especiais? E como ocorreram as composições do CD?
Quando eu entrei na banda algumas coisa já tinha sido feitas. Já estavam prontas umas quatro músicas. As letras são parcerias. Vamos colocando nossos sentimentos, cada um de seu jeito e depois damos o acabamento final para encaixar na melodias. Às vezes, temos que tirar coisa para caber na métrica e outras vezes colocar também. Por exemplo, estava arrumando o quarto outro dia e achei a letra original de um poema meu e vi que dele só ficou o refrão.
Em relação as participações, foi tudo muito especial. O Edgard foi massa com a gente. Ele veio pra Belém e ficou trancado quatro dias no estúdio APCI. Mexeu em algumas coisas, mas no todo gostou muito do trabalho que já tinha sido feito. O mas bacana disso é que quando, ele me ouviu cantar a música “Nossa Torre de Babel”, ele disse quero gravar essa. Ele levantou da cadeira e mandou bala. Gravou os backings e o solo de guitarra, na hora. E foi como ficou no disco.
Já com o Frejat foi diferente. Ele não pôde vir a Belém, daí mandamos o material, e ele gravou lá no Rio de Janeiro. Falamos com ele por e-mail, só Rui conhece ele.

Como está sendo a reação do público com o CD?

O CD está muito bonito, arte gráfica muito bem feita e elaborada pelo Ná Figueredo, com arte do Mauro Pucci. Isso causa impacto para quem vê o encarte. Mas o mais importante, é que o retorno está sendo melhor com relação ao áudio. As pessoas sempre, em todos os momentos só fazem elogios.

Agora a banda tem dois guitarristas. Como está funcionando essa nova formação?
As músicas foram feitas para ter duas guitarras, no entanto estavamos só com uma mesmo. Agora com duas o som ficou mais pesado.


Sobre o show de lançamento do CD; o que podemos esperar? E em relação ao cenário?

SURPRESA. Nossa, estou muito feliz com o show. Vamos mostrar oficialmente para o mundo nosso fililho. O cenário é do Carlos Vera Cruz, que tem talento inquestionável. Por aí você tira que vai ser visualmente lindo. Vamos gravar todo o show em áudio e vídeo, para projetos posteriores. E também, vamos contar com a participação especial da Orquestra Juvenil de Violoncelista da Amazônia, que vai tocar uma música nossa.

E depois do lançamento, quais serão os próximos passos da banda?
Nossa meta é continuar divulgando o disco. Vamos fazer ums série de shows. A Orquestra foi convidada para uma apresentação na China e nos estendeu o convite. Vamos fazer Beijim, Taiwan, Hon Kong e depois vamos pra Londres tocar lá também. Estamos trabalahndo numa turnê pelo Pará. Recebemos convite para tocar em Santarém, Marabá e Soure. Mas isso deve ser no segundo semestre assim que voltarmos da China.

Deixe um recado para os fãs da banda:
A hora é essa. Esperamos tanto tempo pra esse filho nascer, que agora estamos trabalhando duro para apresentá-lo a vocês. E vocês vão gostar. Eu garanto.

ÁLIBI DE ORFEU – "SÓ VENENO" – GRANDE LANÇAMENTO DO ROCK PARAENSE

www.alibideorfeu.com

O disco “Só Veneno” será lançado, no dia 28 (quarta-feira) em show no Teatro Margarida Schivasappa, com um super cenário construído especialmente para o show. Terá como participação especial a Orquestra Juvenil de Violoncelo da Amazônia (OJVA), que conta com 20 violoncellistas em idade entre 12 a 16 anos. Essa parceria com o projeto do professor da UFPA, Áureo de Freitas, promete ser duradora. A agenda de show para o lançamento do CD é grande.

O álbum conta com 12 faixas que falam de amores não correspondidos à indignação com a situação do país e vai das baladas ao rock pesado. O novo trabalho conta com participações especiais de peso no cenário nacional como Edgar Scandurra (que também assina a produção do cd) em ‘Nossa torre de Babel’ e Roberto Frejat na faixa título.

Show de lançamento do disco Só Veneno da banda Álibi de Orfeu.
Teatro Margarida Schivasappa
Dia 28 de abril de 2010
As 20:00 horas
Ingresso: R$ 10,00 (meia estudante)
Participação especial da Orquestra Juvenil de Violoncelistas da Amazônia.

AGENDA – ÁLIBI DE ORFEU

Maio:
Dia 28 ou 89 – Show no FEST MUSIC no Cidade Folia.

Junho:
(Data a confirmar) Teatro da Paz – Divulgação Junto com
a OJVA.

Julho:
Dia 25 Europa – Inglaterra – Divulgação junto com a OJVA

Agosto:
Ásia – China/Taiwan – Divulgação junto com a OJVA

ROCK SOLIDÁRIO É HOJE – IMPERDÍVEL


Pelo quinto ano consecutivo, o Rock Solidário leva ao palco grandes nomes do rock paraense. Este ano, a festa promete bater o recorde de público, pois as bandas confirmadas são as de maior renome dentre as que já participaram: Anjos de Salém, Álibe de Orfeu, Corsário, Soledad e Retaliatory.

A festa que mistura rock e solidariedade vai acontecer HOJE, a partir das 18h, no Memorial dos Povos. A entrada é apenas 2 kg de alimento não-perecível e o evento pretende arrecadar de 3 a 5 mil kg de alimentos e ainda trabalhar com a juventude questões de cidadania.

O Rock Solidário é um evento integrante do grande movimento chamado Dia Global do Voluntariado Jovem, onde milhões de voluntários em todo o mundo com cabeças que pensam e atitudes que movem, geram mudanças positivas, somando esforços e promovendo transformações nas comunidades.

Esse é o espírito do Dia do Voluntariado que tem como meta celebrar a cidadania e a solidariedade, oportunizando um papel ativo na solução de problemas concretos da comunidade. Desde 2003, a ong Natal Voluntários atua como Agência Nacional de Coordenação do Dia Global do Voluntariado Jovem no Brasil, tendo sido selecionada pelos organizadores mundiais Youth Service America (YSA) e Global Youth Action Network (GYAN).

As bandas que integram todas as edições do Rock Solidário, além de abrirem mão de seus cachês, estão muito animadas com a possibilidade de alcançarem um grande público e, por conseguinte, uma grande arrecadação de alimentos para os necessitados. Os eventos do Dia Global têm como objetivo trabalhar em pelo menos uma das oito metas estabelecidas pela ONU para o milênio.

Uma delas é o foco do Rock Solidário, “acabar com a fome e a miséria”. O objetivo primeiro do projeto é a arrecadação de gêneros alimentícios não-perecíveis em grande quantidade. Estes gêneros serão destinados para ajudar comunidades carentes do bairro Val-de-Cans, Carmelândia e Cabanagem, em Belém.

Em segundo plano, há também a intenção de fazer uma maior conscientização dos jovens que frequentam estes ambientes de shows, levando-os a um maior comprometimento com a realidade social daqueles que menos favorecidos que moram em nossa cidade.

O Rock Solidário é realizado desde 2006 pela Missão Salvar Vidas, uma entidade sem fins lucrativos, de caráter assistencial, cuja sede está no município de Tucuruí, mas tem sua filial em Belém e atua desde 1987 no Pará. O projeto tem o apoio cultural da Prefeitura Municipal de Belém.

SERVIÇO:

Data: 24/04/2010

Horário: 18h00

Local: Memorial dos Povos – Belém/Pa

Ingressos: 2 quilos de alimentos não-perecíveis

Bandas: Corsário, Soledad, Álibe de Orfeu, Retaliatory e Anjos de Salém

É HOJE O GRANDE DIA: RETROFOGUETES E JOHNY ROCKSTAR

http://www.myspace.com/retrofoguetes

RELEASE OFICIAL

Se Rasgum apresenta: Retrofoguetes
Dia 23 de abril, no Studio Pub, a “Se Rasgum Apresenta” traz a banda baiana Retrofoguetes, com show de abertura do Johny Rockstar e discotecagem dos DJs Se Rasgum

A Se Rasgum tarda mas não falha. E quando anuncia já é cheia de novidades. Dia 23 de abril, a surf music misturada com guitarra baiana, bolero e rock ‘n’ roll do power trio instrumental baiano dos Retrofoguetes, se apresenta pela primeira vez em Belém. Morotó Slim (guitarra), Rex (bateria) e CH (baixo) pintam em Belém para uma apresentação explosiva no que promete ser um show histórico, dentro do projeto “Se Rasgum Apresenta”. E o show de abertura fica com o rockão do Johny Rockstar, que promete o tempero complementar para uma noite inesquecível.

O Retrofoguetes é um trio baiano que faz fama por onde passa com seu som desde sua formação, em 2002. A banda já se apresentou nos principais festivais brasileiros de todas as regiões, com seu som que vai bem além da surf music, e se funde ao rockabilly (se originou da dissolução dos Dead Billies), polca e música circense e elementos de mambo, tango e música italiana. Consegue imaginar diversão maior para a noite do dia 23 de abril?

E quem vem antes vem com tudo. O Johny Rockstar é o grande responsável pelo show de abertura dos convidados baianos, e chegam com a missão de levantar o público com os sucessos joviais Vingança dos Chatos, Alcalina, Oswaldo e Johny Rockstar. Os irmãos Eliezer e Natanael Andrade junto com Elder Fernandes se apresentarão com novo baterista, Junhão (ex-Garagem 32).
NOVO LOCAL – A festa será em casa nova. A boate Studio Pub (antiga Digital Produções, na travessa Presidente Pernambuco, 277)

SERVIÇO: Se Rasgum Apresenta: Retrofoguetes- BA
Abertura: Johny Rockstar
Dia: 23 de abril, a partir das 22h
Local: Studio Pub (Presidente Pernambuco, 277)
Ingressos: 20 reais (primeiro lote), na Ná Figueredo (Gentil Bittencourt, 449)

ENTREVISTA ESPECIAL: CH – BAIXISTA DA BANDA RETROFOGUETES

Morotó Slim, Rex e CH – RETROFOGUETES

A apresentação da banda baiana Retrofoguetes, pela primeira vez em Belém, será a grande pedida da próxima sexta-feira (23). A produção do evento é da Se Rasgum, que sempre mostra um excelente padrão de qualidade. Para abrir essa festa de Rock’n’Roll, a aclamada representante paraense Johnny RockStar começará os trabalhos. Isso tudo acontecerá no Studio Pub, que fica na travessa Presidente Pernambuco, 277, a partir das 22h.

Mas para falar sobre esse show, que com certeza será memorável, o baixista CH (Retrofoguetes) concedeu uma entrevista para o blog Rock Pará, na qual conta vários detalhes sobre a banda e também sobre a expectativa de se apresentar em Belém. Além dele, Rex (bateria) e Morotó Slim (guitarra) fazem parte dos Retrofoguetes. www.myspace.com/retrofoguetes

capa do segundo CD “Cha, cha, chá”

A expectativa está maior para se apresentar em Belém? Escrevo essa pergunta porque o público daqui está sedento pelo show da banda.
A expectativa é grande, está rolando um respaldo do público paraense muito forte, recebemos comentários diários de pessoas que querem ir ao show, que estão ansiosas pela nossa apresentação. Vamos caprichar para correspordermos à altura. Estamos muito contentes com a receptividade de vocês.

CH

Como está sendo a repercussão do CD “Cha, cha, cha”?
Chachachá é um marco pra gente. A primeira coisa que fizemos foi criar uma independência para termos mais autonomia, saímos do selo em que estávamos e criamos nosso próprio selo (Indústrias Karzov) e passamos a gerenciar todas as etapas da nossa produção, permitindo que pudéssemos estabelecer os nossos prazos. Desde o seu lançamento nacional, em abril do ano passado no festival Abril Pro Rock, esse disco tem quebrado inúmeras barreiras e levado a nossa música para locais que jamais imaginamos. O lançamento em Salvador foi no Teatro Castro Alves, o maior da Améria Latina, num feito inédito até então, pois nenhuma banda de rock baiana jamais tinha lançado disco ali, não se tem registro anterior disto. Depois circulamos o país com a turnê do Chachachá. Mas a primeira grande novidade antes desses shows foi quando lançamos Maldito Mambo! como single e ganhamos o prêmio de Melhor Arranjo no Festival de Música da Educadora, um festival de prestígio no mercado profissional de Salvador. Dando seguimento a turnê recebemos o prêmio de Melhor Show no festival PIB – Produto Instrumental Bruto, depois fomos indicados ao VMB na categoria Melhor Instrumental, e no final do ano vieram as listas de melhores de 2009. Entramos no ranking dos 25 Melhores Discos Nacionais de 2009 da revista Rolling Stone, entramos no Top 100 da Laboratório Pop, Chachachá foi considerado o Melhor Disco Nacional pela Rock Press, entrou na lista do jornal A Tarde como 3º melhor lançamento de 2009, ainda saiu em uma série de listas de melhores em blogs e sites. E continua repercutindo muito bem.


O que você conhece da música daqui, e sobretudo, do rock paraense?
Do Pará ouvimos coisas que fazem parte do universo rock e não rock também, entre elas La Pupuña, Madame Saatan, Suzana Flag, Johny Rockstar, Pio Lobato, Mestre Vieira.

CH em ação

O que você poderia destacar do pop e do rock baiano?
Tem muitos trabalhos bacanas na cena local. Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta, Vendo 147, Enio e a Maloca, Cascadura, Maglore, Paulinho Oliveira, Teclas Pretas, Bestiário, Orkestra Rumpilezz, Dois em Um, Subaquático, Baiana System, são muitos…

Capa do primeiro CD “Ativar”

Qual é a opinião de vocês sobre o cenário atual da música independente do Brasil?
Os músicos, produtores, jornalistas e demais agentes dessa cadeia, têm se mobilizado de forma contundente para criar e gerenciar novas políticas culturais em nosso país. Muitos músicos têm aprendido a trabalhar de forma auto-sustentável, conduzindo a própria carreira. Muitas bandas têm apresentado seu próprio modelo de trabalho e servido de exemplo para quem quer enveredar por esse mercado. Há uma profissionalização da cadeia, hoje acontecem seminários de formação em todas as áreas que lidam diretamente com a música, desde cursos para roadie, diretor de palco, produção, negócios da música. Estamos fomentando isso. E agora existe a coisa do foco nos mercados de nicho e as bandas estão mais ligadas em fazer música livre das exigências comerciais, antes impostas pelas gravadoras.
Estamos seguindo um bom caminho, pode melhorar muito ainda, mas estamos bem.


Quais são as expectativas e os projetos para 2010?
Daremos continuidade aos shows do álbum Chachachá, estamos tentando articular uma turnê fora do país, queremos fortalecer ainda mais nossa estrutura de equipe, criar novas parcerias e oportunidades pra banda, levar nossa música a lugares onde ela ainda não esteve e compor e gravar um novo material, aliás, já começamos a compor novas músicas, vem coisa boa por aí. E voltar mais vezes a Belém!!!

ELES ESTÃO CHEGANDO…RETROFOGUETES



http://www.myspace.com/retrofoguetes

RELEASE OFICIAL

Se Rasgum apresenta: Retrofoguetes
Dia 23 de abril, no Studio Pub, a “Se Rasgum Apresenta” traz a banda baiana Retrofoguetes, com show de abertura do Johny Rockstar e discotecagem dos DJs Se Rasgum

A Se Rasgum tarda mas não falha. E quando anuncia já é cheia de novidades. Dia 23 de abril, a surf music misturada com guitarra baiana, bolero e rock ‘n’ roll do power trio instrumental baiano dos Retrofoguetes, se apresenta pela primeira vez em Belém. Morotó Slim (guitarra), Rex (bateria) e CH (baixo) pintam em Belém para uma apresentação explosiva no que promete ser um show histórico, dentro do projeto “Se Rasgum Apresenta”. E o show de abertura fica com o rockão do Johny Rockstar, que promete o tempero complementar para uma noite inesquecível.

O Retrofoguetes é um trio baiano que faz fama por onde passa com seu som desde sua formação, em 2002. A banda já se apresentou nos principais festivais brasileiros de todas as regiões, com seu som que vai bem além da surf music, e se funde ao rockabilly (se originou da dissolução dos Dead Billies), polca e música circense e elementos de mambo, tango e música italiana. Consegue imaginar diversão maior para a noite do dia 23 de abril?

E quem vem antes vem com tudo. O Johny Rockstar é o grande responsável pelo show de abertura dos convidados baianos, e chegam com a missão de levantar o público com os sucessos joviais Vingança dos Chatos, Alcalina, Oswaldo e Johny Rockstar. Os irmãos Eliezer e Natanael Andrade junto com Elder Fernandes se apresentarão com novo baterista, Junhão (ex-Garagem 32).
NOVO LOCAL – A festa será em casa nova. A boate Studio Pub (antiga Digital Produções, na travessa Presidente Pernambuco, 277)

SERVIÇO: Se Rasgum Apresenta: Retrofoguetes- BA
Abertura: Johny Rockstar
Dia: 23 de abril, a partir das 22h
Local: Studio Pub (Presidente Pernambuco, 277)
Ingressos: 20 reais (primeiro lote), na Ná Figueredo (Gentil Biottencourt, 449)